Criando a Estrutura Analítica do Projeto no MS Project

Definindo Estrutura Analítica do Projeto (EAP)

De acordo com o PMBOK 4ª edição, criar a Estrutura Analítica do Projeto é o processo de subdividir ou decompor hierarquicamente (subdivisão) as entregas e o trabalho do projeto em componentes menores e mais fáceis de serem gerenciáveis. A estes componentes menores chamamos de pacotes de trabalho.

Em resumo, com a EAP temos uma forma clara de organizar e representar todo o trabalho contido na Declaração de Escopo aprovada, com os requisitos coletados das partes interessadas. E lembrem-se: trabalho que não está contido na EAP não faz parte do escopo do projeto. Isto significa dizer que a EAP deve cobrir 100% do escopo do projeto e capturar todos os entregáveis necessários.

01
Figura 01: Processo 5.3 do Gerenciamento do Escopo do Projeto

Entendendo os pacotes de trabalho (work packages)

Cada subdivisão do escopo representa uma definição cada vez mais detalhada do trabalho do projeto. A medida que descemos níveis na EAP, temos um maior detalhamento do que precisa ser feito.

Quando chegamos ao ponto da decomposição em que os componentes da EAP não necessitam mais ser subdivididos – por já existir neste ponto uma visão clara das estimativas de tempo, custo e recursos necessários para desempenhar o trabalho –  encontramos os pacotes de trabalho.

Então, pacotes de trabalho representam os níveis mais baixos da EAP. A partir deles, a decomposição resulta em atividades do projeto, que só serão definidas no processo 6.1 do Gerenciamento de Tempo do projeto.

 

Dicionário da EAP

O dicionário da EAP, como o próprio significado, detalha todos os elementos envolvidos na EAP. Uma descrição da entrega ou pacote de trabalho, os principais responsáveis, uma ideia preliminar do trabalho necessário para produzir esta entrega ou pacote, alguns riscos preliminares, estimativas de custo e prazo.

A ideia é que o dicionário da EAP funcione como uma base de referência para as demais etapas de planejamento do projeto. Ou seja; no momento em que estivermos listando as atividades necessárias para produzir os pacotes de trabalho (processo 6.1), poderemos fazer uso do dicionário da EAP como referência e suporte a este trabalho. Da mesma forma para Riscos, Custo, etc.

O dicionário da EAP poupará trabalho em cada etapa futura do planejamento, uma vez que trará “dicas e colas” do que tem que ser feito, em que tempo tem que ser feito, com que requisitos deverá ser desenvolvido, etc.

Criando a EAP no MS Project 2007

Feito este pequeno nivelamento de conceitos envolvendo EAP, partiremos para a construção da EAP utilizando a ferramenta MS Project 2007.

Configurando Ferramentas – Opções

É importante que o usuário da ferramenta MS Project entenda que, para cada etapa do ciclo de vida do projeto, um conjunto de ajustes e configurações será necessário para garantir o correto funcionamento da mesma.

Sendo assim, antes de inserirmos as entregas e pacotes de trabalho no MS Project, é necessário realizar um conjunto de configurações para esta etapa do projeto (planejamento do escopo).

02

Figura: Configurando ferramentas e opções (clique na figura para ampliar)

Guia Cronograma

– Tipo de tarefa padrão: Duração fixa
– As novas tarefas são controladas pelo empenho: desmarcada

03

Figura: Configurando opções de cronograma (Schedule) – clique na figura para ampliar

Guia Exibir

– Modo de exibição padrão: Planilha de Tarefas (Task Sheet)
– Mostrar tarefa de resumo do projeto: marcada

04

Figura: Configurando opções de exibição

Criando modos específicos de trabalho (modos de exibição)

O MS Project é um processador de informações e funciona como um banco de dados. Sendo assim, para cada etapa do projeto criaremos modos específicos de exibição (views) para apresentar esses dados armazenados.

Os modos de exibição (views) são compostos de cinco elementos principais:

- Nome (Name): o nome do modo de exibição que será gerado
Tela (Screen): forma em que os dados serão apresentados graficamente
Tabela (Table): conjunto de campos que é apresentado ao usuário
Grupo (Group): onde a informação será estruturada
Filtro (Filter): seleciona os registros de acordo com critérios

05

Construindo a tabela EAP

Como visto anteriormente, o modo de exibição é composto por cinco elementos. São eles: Nome, Tela, Tabela, Grupo e Filtro.

O nome para este modo de exibição será EAP e a tela, já definida como padrão nas configurações de exibição, será Planilha de Tarefas (Task Sheet)

- Nome: EAP
Tela: Planilha de Tarefas (Task Sheet)

Vamos agora iniciar a criação de uma tabela de dados EAP.

Através da Acesse a barra de menu e selecione a opção [Exibir]

28

Selecione a opção [Tabela: Entrada]

07

Selecione [Mais tabelas...]

08

Na janela [Mais tabelas...], clique no botão [Nova] para criar uma nova tabela

09

Forneça os campos necessários para compor a tabela EAP. São eles:

- ID: número da linha de trabalho
Indicadores: indicadores de alterações
EDT (nível da EAP): nível da EAP (2 –  2.1 –  2.1.2 –  2.1.2.4)
Nome (Nome do Elemento): nome das entregas e pacotes de trabalho
Anotações: é o dicionário da EAP. Certifique-se que a opção [Mostrar no menu] está marcada. Ela fará com que a tabela esteja disponível no menu principal, em opções de exibir tabelas.

10
Nesta tela selecionamos os campos do MS Project que serão utilizados pela EAP. Nas definições, poderemos ajustar o alinhamento dos dados, a largura das colunas, o título das colunas (por padrão ele ficará com o mesmo nome dos campos), o alinhamento do título e quebras de cabeçalho.

Na opção [Bloquear a primeira coluna], a coluna ID ficará fixa na tabela e não poderá ser ajustada.

Clique em OK para terminar. A partir de agora a tabela EAP estará disponível no menu [Exibir] > [Tabelas] > [Mais tabelas...]

11
Aqui é importante observarmos que ao clicarmos no botão [Aplicar], estaremos aplicando a tabela recém criada dentro do modo de exibição atual. E não é isto que queremos. Queremos aplicar esta tabela no modo de exibição que ainda será criado. Portanto, clique no botão [Fechar]

12

Construindo o Modo de Exibição EAP

Com base nesta tabela criada, montaremos o modo de exibição equivalente. Ele fará uso desta tabela EAP criada acima. Vamos aos passos para a criação do modo:

Através da Acesse a barra de menu e selecione a opção [Exibir]

28

Selecione a opção [Mais modos de exibição…

14
Clique no botão [Novo]

15
Os modos de exibição únicos são aqueles que possuem um painel de informação, fazendo uso dos 5 elementos principais (Nome, Tela, Tabela, Filtro e Grupo). O modo de exibição combinado utiliza 2 modos de exibição únicos previamente gerados, dividindo a tela e exibindo um modo na parte superior e outro modo na parte inferior.Nesta etapa do planejamento, o modo de exibição utilizado será do tipo único. Selecione a opção [Modo de exibição único] e clique em [Ok]

16
17
É preciso preencher cada campo de definição do modo de exibição único que desejamos criar. O preenchimento deve ser feito com base nas informações da tela abaixo.

18
Ao marcar a opção [Mostrar no menu], garantimos que este modo de exibição estará disponível em [Menu] > [Exibir] > [Mais modos de exibição].

Clique em [Ok]

19
Aplicando o modo de exibição, teremos a seguinte interface:

20

Pronto! Toda vez que estivermos elaborando uma EAP e seu dicionário, poderemos fazer uso deste modo de exibição para auxiliar o trabalho do gerente de projeto. A filosofia é esta; ou seja, para cada momento do projeto podemos fazer uso de modos de exibição para suportar o trabalho. Neste caso, criamos o modo de EAP para auxiliar a criação da EAP analítica.

Dica: utilize a barra de modos para auxiliar na escolha do modo de exibição correto para cada momento do projeto.

Inserindo entregas e pacotes de trabalho na EAP

Com base no modo de exibição EAP e no escopo do projeto “Churrasco dos Sonhos”, vamos inserir os elementos da EAP analítica. Teremos, basicamente, a atividade sumária do projeto (ID ZERO) e atividades sumárias representando as entregas e pacotes de trabalho. Neste momento, ainda não teremos atividades detalhadas para produzir as entregas e pacotes. Isto acontecerá na etapa de definição das atividades, no planejamento do tempo do projeto (processo 6.1).

Melhores práticas: as atividades sumárias deverão ser designadas por SUBSTANTIVOS. Veremos adiante que as atividades serão designadas por VERBO e os marcos serão representados por VERBOS NO PARTICÍPIO PASSADO.

Codificação personalizada da EAP

Os códigos da EAP (ou níveis da EAP) estão armazenados no campo EDT (estrutura de tópicos). Este campo já está inserido no modo de exibição EAP que acabamos de criar. O MS Project permite que o gerente de projeto crie códigos personalizados da EAP.

Vejamos como criar um padrão de numeração para o projeto seguindo o procedimento abaixo:

Na barra de menus, clique em [Projeto]

21

Selecione a opção [EDT] (Estrutura de tópicos), que é o equivalente ao código da EAP.

Selecione [Definir código…]

22

23
Proceder com os ajustes necessários. Fornecer o prefixo do código do projeto e utilizar sempre o sequenciamento das entregas e pacotes com base nos números ordenados.

24
Uma vez criada a estrutura, é possível renumera-la sempre que necessário. Para isso basta acessar o menu Projeto, EDT, Renumerar. Selecione a opção Projeto Inteiro e clique em OK. Desta forma, o gerente de projeto garantirá o padrão de numeração correta, com a ordenação correta.

27

Tornando os modos e tabelas disponíveis para futuros projetos

Transferir Modo de exibição, tabela e campos personalizados para o Global.mpt Este procedimento é realizado para permitir que o modo de exibição, tabela e campos personalizados que foram criadas fiquem disponíveis para cada novo projeto.

Transfira tudo que foi criado para o global.mpt. Isto economizará tempo pois tudo que foi criado estará disponível em um futuro planejamento, evitando com que tabelas, modos de exibição e campos personalizados sejam criados do zero.

Clique em [Ferramentas] na barra de menus e escolha a opção [Organizador…]. Transfira a tabela EAP e o modo de exibição EAP para Global.MPT

25
26
Videoaula “Criando a EAP Analítica do projeto”

O vídeo abaixo mostra todo o passo a passo descrito acima para a criação da EAP Analítica do projeto.

Criando a EAP Analítica no MS Project from Alexandre Paiva, PMP, MCTS, ITIL on Vimeo.

Download do artigo completo

Faça download do artigo completo “Criando a EAP no MS Project” aqui.

59 Comentários

  1. Marco 15/09/2010 at 8:23 AM #

    Olá,
    Não dá mais para criar a WBS no Visio como era feito nas versões anteriores?

  2. Alexandre Paiva 21/09/2010 at 9:28 PM #

    Olá Marco,

    Em primeiro lugar, gostaria de agradecer a visita ao Blog e a participação. Volte sempre.
    Com relação a sua dúvida a resposta é SIM. Você pode utilizar o Visio para construir sua WBS.

    Existe um add-in da própria Microsoft denominado Microsoft Office Visio 2007 Professional WBS Modeler. Ele permite a conexão entre Visio e Project, através de importação e exportação de arquivos. No blog, quis mostrar o processo de construção da EAP Analítica; ou seja, utilizando o próprio MS Project para isto. A EAP gráfica pode ser construída em uma dessas ferramentas (Visio, WBS Chart Pro e outras de mercado) com base na analítica.

    Com relação ao Microsoft Office Visio 2007 Professional WBS Modeler, sugiro a leitura em http://www.microsoft.com/downloads/en/details.aspx?FamilyID=34c28a49-e14c-4a7d-8d49-90061fe08ab4

    Um grande abraço e volte sempre.

  3. Ademilson Zanini 27/09/2010 at 8:41 PM #

    Amigo, estou fazendo um curso de GPTI e estou muito agradecido pelas valiosas informações postada por voce. Esta de parabéns!, espero um dia poder contribuir com outras pessoas através do meu apredizado, sendo voce um dos meus espelhos.Abraço e que Deus possa iiluminar sempre o seu caminho.

  4. Alexandre Paiva 30/09/2010 at 10:43 AM #

    Ademilson,
    Fico muito feliz por estar ajudando em sua caminhada. Conte comigo para o que for preciso. Fique a vontade para sugerir novos posts.

    Grande abraço,
    Alexandre Paiva, PMP, MCTS, ITIL

  5. Fabrício Santana 28/10/2010 at 10:35 AM #

    Paiva, este artigo é ótimo. Baixei o PDF completo e já salvei no meu repositório de dicas úteis.
    Tenho uma dúvida: o que seria o EDT no Project em inglês?

  6. Alexandre Paiva 28/10/2010 at 11:22 PM #

    Fabricio,
    Antes de mais nada obrigado pela visita e participação. Respondendo sua pergunta, vc pode utilizar os campos WBS ou Outline Number no MS Project em inglês para representar o nível da sua EAP. A diferença básica entre eles é que o campo WBS pode ter uma codificação personalizada (vide artigo). O campo outline number é fixo e não poderá ser customizado.

    Grande abraço,
    Alexandre.

  7. Eduardo 05/11/2010 at 12:23 PM #

    Olá,

    Muito boa essa materia. Bom, como sou aluno de pos em gerencia de projetos e não tenho muita vivencia na area prática. Gostaria de saber qual é a diferença do Dicionario da EAP e da lista de atividades, o que uma tem que a outra não tem? Se elas se completam ou se uma é herdada da outra.

    Obrigado

  8. Alexandre Paiva, PMP, MCTS, ITIL 07/11/2010 at 2:24 AM #

    Eduardo,

    Antes de mais nada, obrigado pela participação. A sua dúvida é pertinente. Costumo dizer que o dicionário da EAP é uma prévia para a definição das atividades. Prévia pois estamos ainda na elaboração do escopo do projeto (processo 5.3 – Criar a EAP) e não entramos em tempo (processo 6.1 – definir atividades). Bem, o dicionário da EAP é um documento que traz informações referentes a cada entrega e pacote de trabalho. Essas informações podem ser, por exemplo, uma definição preliminar das atividades necessárias, os recursos necessários, os riscos iniciais identificados para cada pacote e por aí vai.

    Quando estiver no processo 6.1 (definir atividades), eu pego a EAP, seu dicionário e começo a listar as atividades necessárias para executar cada pacote de trabalho consultando o que havia escrito no dicionário e, com isto, economizando tempo pois já tenho uma referência do que é necessário ser feito no dicionário.

    Espero ter esclarecido sua dúvida. Deixo aqui a dica dos 12 posts do projeto churrasco dos sonhos. Nele, você verá como isto funciona na prática.

    Grande abraço,

  9. Pedro 09/11/2010 at 9:07 AM #

    Alexandre,

    Obrigado pela, me ajudou muito a criar a EAP de meu projeto. Porém gostaria de saber como posso atribuir dias a minhas tarefas de modo que possa mensurar qnt tempo irei levar para a conclusão das tarefas.

    Sds,

    Pedro Sotomayor

  10. Alexandre Paiva, PMP, MCTS, ITIL 07/12/2010 at 2:59 PM #

    Pedro,

    Uma vez gerada a EAP do projeto, com suas entregas e pacotes de trabalho, é necessário decompor estes pacotes em atividades necessárias que precisam ser realizadas para promover a entrega desses pacotes. Seria o esforço necessário a ser desprendido para produzir todos os pacotes de trabalho. Estamos falando do processo 6.1 de definição das atividades. Uma vez listada as atividades, vou procurar seqüenciá-las de forma a identificar as dependências lógicas e arbitradas (ex: a atividade B começa depois de terminar a atividade A, etc). Em seguida, defino os recursos necessários para a realização dessas atividades. Aqui, algumas limitações de disponibilidade do recurso são consideradas (ex: o recurso João só poderá trabalhar 4 horas por dia).

    A partir daí, eu estimo a duração das atividades, definindo dias para a realização dessas atividades. Na definição da duração das atividades, por exemplo, eu observo os riscos mapeados pois posso ter que acrescentar mais dias a uma atividade como resposta a estes riscos. E por aí vai.

    Com isto, e fazendo uso de um software como o MS Project para a criação de cronogramas, vc poderá observar o tempo total de realização do seu projeto através da atividade sumária do projeto.

    No que se refere a estimativa de duração das atividades, temos algumas técnicas como a estimativa de 3 pontas (PERT). Nela, através de uma fórmula usando estimativas mais otimistas, pessimistas e mais prováveis, eu calculo a estimativa ideal e o desvio padrão desta estimativa.

    Recomendo a leitura do capítulo 6 do PMBoK 4ª Edição, que trata da área de conhecimento TEMPO e acompanhe o post Projeto Churrasco dos Sonhos, onde mostro de forma sucinta, como elaborar um cronograma desde a emissão do termo de abertura do projeto.

    Por favor, deixe-me saber se ajudei a responder sua pergunta e se posso ajudá-lo em mais alguma questão.

    Forte abraço

  11. Renata 06/01/2011 at 8:41 AM #

    Alexandre,

    obrigada pela ajuda nesses últimos meses…..tem sido essencial para um desenvolvimento da minha empresa.

    ainda tenho algumas duvidas, porém continuaremos a nos falar.

    at.

    Renata

  12. Weliton 01/02/2011 at 10:36 AM #

    Bom dia Alexandre.
    Você poderia explicar como se insere uma curva ” S ” através do MS Project?
    Muito boa a sua aula de EAP… tava com muita dificuldade para conseguir exibir graficamente, mas após ver o seu vídeo ficou até fácil.
    Obrigado e parabéns.

  13. Bianca Scagliarini 03/02/2011 at 10:04 AM #

    Bom dia Alexandre,

    Estou com muitas dificuldades em exportar um arquivo do Project para o VIsio. Poderia me auxiliar?

  14. SONIA SANDER BARREIROS 15/03/2011 at 3:36 PM #

    Alexandre, sou nova na matéria, mas vc a explica muito bem. Sei que a EAP divide-se em 5 estagios, peço citá-los explicá-los para mim
    obrigada
    sonia

  15. Alexandre Paiva, PMP, MCTS, ITIL 07/04/2011 at 10:48 AM #

    Sonia, desculpe a demora. Fico feliz com seu feedback. A ideia deste post é contribuir, de forma prática sempre que possível, para o entendimento do uso da ferramenta associado as melhores praticas em GP. Com relação a EAP, sugiro a leitura do Guia Teórico contido neste post.

    Obrigado e volte sempre!

  16. alcilena 19/05/2011 at 3:31 PM #

    Boa tarde, estou construindo um EAP, e percebi que alguns pacotes de atividades ficaram com um “sombra” azul e outras vermelhas, o que dizem essas cores é algum tipo de alerta?

  17. Alexandre Paiva, PMP, MCTS, ITIL 19/05/2011 at 9:54 PM #

    Olá Alcilena,
    Pelo que entendi, você está utilizando o WBS Chart Pro para mostrar os pacotes de trabalho, certo? Os pacotes ficam com cores azul e vermelha no modo de exibição Critical Path View. Sugiro alterar o modo de exibição (view) para Planning view. Para saber como alterar, sugiro a leitura do 5º post do Churrasco dos Sonhos, mostrando a EAP gráfica através da EAP analítica.
    Qualquer dúvida, entre em contato novamente.
    Abs e obrigado pela visita.

  18. Ozeias 26/06/2011 at 4:56 PM #

    muito bom

  19. Alexandre Paiva, PMP, MCTS, ITIL 27/06/2011 at 5:31 PM #

    Ozeias,
    Obrigado e volte sempre.

    Grande abraço

  20. Thais 05/09/2011 at 11:37 PM #

    Caro Alexandre,
    passei dias procurando conteudo de qualidade sobre esse assunto. Muito obrigada pelas ótimas e precisas informações.

  21. André Resende 05/10/2011 at 7:27 PM #

    Caro Alexandre, obrigado pelo material. Realmente foi muito útil no desenvolvimento do meu trabalho.

    Tenho uma dúvida.

    Após o desenvolvimento da EAP dentro das melhores práticas ( as atividades sumárias deverão ser designadas por SUBSTANTIVOS. Veremos adiante que as atividades serão designadas por VERBO e os marcos serão representados por VERBOS NO PARTICÍPIO PASSADO.) o passo agora seria determinar prazo e responsáveis para os marcos? (Isso seria meu cronograma?) Obg mais uma vez. Um abs, André Resende

  22. Alexandre Paiva, PMP, MCTS, ITIL 07/10/2011 at 9:08 PM #

    Olá André,
    Em primeiro lugar, muito obrigado pela visita ao blog e pelas dúvidas. É a oportunidade que temos de trocar conhecimento e aprender também. Com relação a dúvida, um vez designada as atividades, o próximo passo é sequencia-las; ou seja, definir as dependências entre elas. Feito isto, alocaremos recursos à atividades (exceto marcos, que não devem possuir recursos pois apresentam duração zero e, consequentemente, não possui trabalho associado). Feito isto, estimaremos a duração e faremos uma análise final (desenvolvimento do cronograma) para verificar superalocação de recursos, possibilidades de compressão do cronograma e ajustes finos.

    Finalizando estas etapas, gravaremos a linha de base e começaremos a controla-lo

    Em linhas bem resumidas, é isso. Sugiro a leitura do capítulo 06 do PMBOK para verificar os processos de Gerenciamento do Tempo.

    Espero ter ajudado em sua dúvida e conte comigo para o que for preciso.

  23. Alexandre Paiva, PMP, MCTS, ITIL 07/10/2011 at 9:16 PM #

    Thais, muto obrigado. Qualquer dúvida, fique à vontade. É bom demais ter o feedback de vocês e melhorar sempre.

  24. Marcelo Pessoa 05/11/2011 at 2:58 AM #

    Olá Alexandre,

    Estou cursando pós graduação em gerencia de projetos e sua page tem ajudado bastante.

    uma dúvida, é possível inserir os níveis de EAP após o projeto está concluído?
    Grato,

  25. Alexandre Paiva, PMP, MCTS, ITIL 07/11/2011 at 3:01 PM #

    Marcelo,
    Não entendi bem sua dúvida. O nível da EAP é um número que identifica as entregas e os pacotes de trabalho dentro de uma estrutura hierárquica (2, 2.1, 2.2.1…). Este campo é automático no MS Project e chama-se EDT (estrutura de tópicos). Você pode inseri-lo em seu plano a qualquer momento, mas esta informação é importante no momento.

  26. Patrícia 20/11/2011 at 12:17 AM #

    Excelentes dicas! Muito obrigada, me ajudou demais!

  27. Alexandre Paiva, PMP, MCTS, ITIL 20/11/2011 at 10:41 AM #

    Que bom, Patricia! Volte sempre.

  28. Jobson 25/02/2012 at 10:25 PM #

    Olá Alexandre!!

    você poderia me informar como gera uma curva s através do ms project 2010.
    Grato!

  29. Alexandre Paiva, PMP, PMI-SP, MCTS 28/02/2012 at 9:44 PM #

    Jobson,
    Estou escrevendo um post sobre isto neste momento. Estou terminando os estudos para a minha prova de certificação PMI-RMP e, provavelmente daqui há 2 semanas, estará no ar. Segura mais um pouco.
    Gde abraço,

  30. Francisco 14/03/2012 at 11:19 AM #

    como conseguir todos os modulos de

  31. Alexandre Paiva, PMP, PMI-SP, MCTS 14/03/2012 at 5:37 PM #

    Oi Francisco,
    Estou trabalhando no restante ainda. Obrigado pelo interesse.

    Grande abraço

  32. Fabiano 07/04/2012 at 9:48 PM #

    Olá gostei da matéria, estou com dificuldades, meu professor passou como trabalho criar um wbs(EAt) mas tipo como faço, é somente diagrama pode ser ferito no open project, ele pediu pra incluir prazo e risco no wbs

  33. Alexandre Paiva, PMP, PMI-SP, MCTS 19/04/2012 at 10:00 AM #

    Fabiano,

    Vamos lá.

    Para criar uma EAP (Gráfica) você pode lançar mão de alguns softwares que fazem isto hoje. Você pode fazer isto via WBS Chart Pro (www.criticaltools.com), que trabalho integrado no MS Project. Você também pode utilizar o Visio 2010 Add-in WBS Modeler. Ele facilita bem o trabalho de construção da WBS (http://www.microsoft.com/download/en/details.aspx?id=26229).

    O mais importante é você entender o conceito do que venha ser uma WBS (ou EAP).

    Espero ter ajudado. Deixe-me saber se esclareci suas dúvidas, ok?

    Grande abraço,

  34. Willian 24/04/2012 at 12:32 PM #

    Alexandre, iniciei o curso de MS Project 2010, descobri este site e estou fascinado por gerenciamento de projetos, seus post são de grande ajuda. Tenho formação técnica em química e gostaria de seguir com gerenciamento de projetos, você pode me dizer como dar o primeiro passo?
    Estou ansioso pelo próximos post do Churrasco dos Sonhos.
    Um Abraço,

  35. RAPHAEL 12/05/2012 at 7:51 PM #

    Excelente explicação

  36. Raphael,
    Muito obrigado. Volte sempre!

  37. Barros 31/05/2012 at 8:36 AM #

    Gostei muito da explicação e muito obrigado!
    qualquer dúvida entrarei em contato aqui no Blog.

    Um abraço.

  38. Barros,
    Muito obrigado e fique a vontade. Volte sempre!

  39. EDILSON 08/06/2012 at 2:27 PM #

    oi amigo, por definição então o cronograma vem derivado da EAP, e não representa os custos e entregas, e a EAP é onde está definido o custo total , por etapa e suas subdivisões ponderadas.
    esta correto?

  40. Geovani Menezes 21/07/2012 at 11:49 AM #

    Caro Alexandre,

    parabens pela proatividade disponibilizando tantas dicas importantes para nós meros usuários.

    abraço

  41. Geovani,
    Bom demais! Que bom poder ajudar e disseminar.
    Fique a vontade para sugerir e volte sempre.

    Forte abraço,

  42. Carlos 02/08/2012 at 5:14 PM #

    Bom dia, tudo bom, poderia me ajudar numa dúvida, Instalei no meu Visio 2010 e consegui exportar uma estrutura analítica para o Project só que ao contrário não funciona, ou seja, eu tenho um projeto já elaborado no project e quero ver a EAP no WBS Modeler, ele faz a ação que está importanto mais não importa nada,a tela fica em branco, será que estou fazendo algo errado? Será que falta alguma configuração no projeto feito no project para que ele consiga entender o cronograma criado?

  43. Jose Frank 23/08/2012 at 9:01 AM #

    Alexandre você tem algum post de como configurar o calendario??

  44. Oi Jose,
    Não, mas me diga qual é a dúvida que eu te ajudo. Mande um mail direto para mim alexandre.paiva@gerentedeprojeto.net.br

  45. Daniel Castro 26/08/2012 at 9:50 AM #

    Você e o cara graças a suas aulas pela net consegui um ótimo emprego muito obrigado meu camarada. Agora só falta a curva ”S” já domino essa ferramenta já mas seria interessante os outros aprenderem também valews e você e o cara….

  46. Oi Daniel,

    Sem palavras!

    O maior reconhecimento que eu poderia ter com este trabalho voluntário é este; ou seja, agregar algum valor na vida das pessoas e ajudá-las a desenvolverem conhecimento. Lembro sempre de um antigo professor que dizia: “O poder está na disseminação da informação e não em quem as retém.”

    Ganhei meu domingo, Danniel. Valeu demais!

    Forte abraço, parabéns e muito sucesso nesta nova empreitada.

    PS: Vou trabalhar o post da curva-S para vc, ok?!

  47. Carlos,
    Infelizmente não trabalho com o WBS Modeler. Uso sempre o bom e velho WBS Chart Pro da Critical Tools.
    Desculpe não poder ajudar. Veja se este post é útil
    http://social.technet.microsoft.com/Forums/en-US/visiogeneral/thread/85d118d7-4c62-4b04-af9f-7d683e56787a

  48. Claudia 20/09/2012 at 11:46 AM #

    Bom dia,
    Gostaria de saber o seu email para poder enviar uma dúvida sobre geração do dicionário da EAP no project 2010.
    Pois não estou conseguindo gerar em formato de relatório com a numeração da estrutura.
    Tentei enviar para o email alexandre.paiva@gerentedeprojetos.net.br e está voltando.
    Obrigada!

  49. ESTHER NASCIMENTO 28/09/2012 at 4:26 PM #

    Alexandre, estou iniciando meus estudos em Planejamento e achei muito interessante todas as colocações aqui. Agradeço seu empenho em repassar tais conhecimentos.

  50. Esther,
    Sem palavras. Valeu demais!

    Grande abraço,

  51. Claudia,
    É gerentedeprojeto.net.br. No caso do dicionário da EAP, a minha sugestão é que você customize um relatório no próprio MS Project.
    Veja este link em http://pubs.logicalexpressions.com/pub0009/LPMArticle.asp?ID=562

  52. GIULIANO 20/01/2013 at 5:43 PM #

    Muito bom. Vi o vídeo e segui os passos.
    Apesar de haver algumas alterações (estou usando o project 2013) consegui encontrar todos os elementos explicitados.
    Realmente, o project é uma ferramenta muito poderosa. Eu nunca tinha percebido o que significavam esses modos de exibição e tabelas, foi só depois do vídeo é que percebi o poder da ferramenta. Excelente iniciativa, o blog está nos meus “favoritos” agora.

  53. Fernando 12/03/2013 at 5:31 PM #

    Alexandre,

    Como faço, se possível, replicar os números dos itens da WBS para uma documento em word para a criação do dicionário. Isto já é possível ao se tratar do WBS Chart pro e Project.

  54. Amanda 16/03/2013 at 12:57 AM #

    Alexandre gostria de saber como posso transformar no Project a EAP descritiva em EAP grafica,fore padroes com caixas.
    Aguardo seu retorno
    Amanda

  55. Amanda 16/03/2013 at 12:58 AM #

    quis dizer conforme padrao em caixas..

  56. Amanda,
    Para construir a EAP Gráfica (com as caixinhas), faça uso do WBS Chart Pro. Veja mais em http://www.criticaltools.com/wbschartprosoftware.htm

  57. Fernando,
    O que você pode fazer é criar um relatório personalizado que gere o Dicionário da EAP. Neste relatório, os campos necessários serão carregados através de uma tabela.
    Confira em: http://gerentedeprojeto.net.br/?p=4220

    Abs e volte sempre.

  58. Sandra 04/10/2013 at 11:21 AM #

    Alexandre,

    você tem uma ótima didática, suas explicações são perfeitas! Se você publicar um livro sobre MSPROJECT, vou comprar!

  59. Raoni Reis 04/10/2013 at 3:16 PM #

    Alexandre, boa tarde!
    Não sei se tem muito com esse tópico, mas gostaria de lhe pedir um auxílio no que diz respeito as entregas dos pacotes de trabalho.

    Recentemente tivemos uma boa discussão na empresa onde trabalho, onde alguns diziam sobre as boas práticas de planejamento, no que diz respeito as durações das atividades.

    Surgiu a dúvida sobre a partir de qual duração devemos explodir as atividades e as tornando pacotes de trabalho. ou seja, se uma atividade tem 30 dias de duração, pelo nosso conhecimento, é praticamente inviável controlar isso. A partir daí, sugere-se que uma atividade acima de 20 dias, deve-se ter explodida para um melhor controle.
    Então, segundo o que escrevi aí em cima, não devemos ter no cronograma uma atividade que tenha sua duração acima de 20 dias (isso é um exemplo).

    Você tem alguma informações sobre como lidar com as durações das entregas? Ou será que independente do que seja o projeto, pode-se utilizar uma atividade com uma duração de 20, 30, 50 etc??

    Grande abraço,
    Raoni Reis

Deixe uma resposta

UA-17398165-1